link href='data:image/x-icon;base64 Blog do Fantasma - Notícias: Torcida empurra e Fantasma vence a 1ª

 
 
Com apoio nos 90 minutos e na base da superação, Operário Ferroviário derrota o Cianorte e sobe para 5° no Paranaense; time treina hoje já pensando no jogo contra o Rio Branco

Por Sebastião Neto, Diário dos Campos - publicado em: 01/02/2013 - 00:00 

Com a ajuda de quase 3,7 mil torcedores presentes ao Estádio Germano Krüger, o Operário Ferroviário conquistou a primeira vitória no Campeonato Paranaense de 2013 na noite desta quarta-feira. Diante do Cianorte, os comandados de Lio Evaristo venceram o time do norte por 2 a 1 e terminam a 4ª rodada do estadual no 5° lugar. Na base da superação, o meia Rone Dias e o atacante João Paulo, de pênalti, marcaram os gols do Fantasma de Vila Oficinas, enquanto Mineiro fez o gol do Cianorte em lance bastante contestado pelo elenco alvinegro.

"Veja como é o futebol. Se a gente tivesse perdido ou empatado hoje [quarta], vocês estariam falando que o nosso time está a quatro jogos sem vencer. Agora somos um dos únicos invictos do Paranaense", disse o técnico Lio Evaristo na entrevista coletiva após a partida diante do Leão do Vale do Ivaí. Com a vitória em casa, o Operário é um dos três invictos do estadual ao lado do Paraná Clube e do Coritiba, que enfrentou o J. Malucelli no fechamento da 4ª rodada na noite desta quinta-feira na capital do Estado.

Após o triunfo em casa, jogadores e comissão técnica já pensam no duelo de domingo, contra o Rio Branco, em Paranaguá. Curiosamente, o jogo entre as equipes no estadual do ano passado, no litoral, resultou na demissão do então técnico do Operário, Carlos Paiva, que deu lugar a Lio Evaristo - demitido do Leão da Estradinha duas rodadas antes daquela partida. Uma das preocupações de Lio é com o forte calor na região neste início de ano. "Nós temos um grupo forte, e se a gente precisar usá-lo vamos usá-lo. Jogador não pode ter vergonha de dizer que está sentindo o desgaste", comentou.

Nesta sexta-feira, o time já treina para encarar o Rio Branco na casa do adversário. "Vamos acordar amanhã [ontem] já com a cabeça no Rio Branco e na importância da vitória", frisou o atacante João Paulo, que marcou o seu primeiro gol com a camisa do Fantasma no jogo de quarta. Aos 43 minutos da etapa final, ele cobrou penalidade sofrida por Thiago Augusto no canto direito do goleiro Marcelo, que sequer saiu na fotografia. Depois de balançar as redes, o avante não teve dúvidas e foi para a galera alvinegra.

Arbitragem
Os 'homens de preto' foram um caso a parte no duelo entre Operário e Cianorte. Comandado por Rafael Pedro Feza, o trio da Federação Paranaense de Futebol (FPF) não marcou uma falta flagrante sobre o meia Cacá no lance que gerou o gol dos visitantes e causou revolta geral na torcida, jogadores e diretoria do alvinegro, que cercaram o árbitro ao final do 1° tempo. Já na etapa final, o Fantasma teve um pênalti duvidoso a seu favor marcado logo nos primeiros minutos, mas Rone Dias desperdiçou. Com o apito final, foi a vez do Cianorte disparar contra o trio da FPF, através do gerente de futebol Adir Kirst.

Já no relatório da partida, divulgado ontem pela Federação, o árbitro Rafael Pedro Feza alegou que durante o intervalo alguns vidros do vestiário da arbitragem foram quebrados e os estilhaços se espalharam ao longo da sala da arbitragem. Durante a partida, na volta para o 2° tempo, o delegado do jogo, Cesar Roberto Pitela, informou a imprensa que alguns destes estilhaços haviam atingido o auxiliar Celso Galvan. Além do incidente no vestiário, Feza relatou a exclusão do auxiliar técnico do Fantasma, Fabrício da Cunha, e do massagista do clube, Jeferson Lourenço, que invadiram o gramado ao final do 1° tempo e teriam ofendido o árbitro.

0 Responses so far.