link href='data:image/x-icon;base64 Blog do Fantasma - Notícias: Fevereiro 2012


Operário e Londrina entram em campo na noite desta quarta-feira para comprovar que tem time para disputar a competição na parte de cima da tabela. Os times ainda não engrenaram e oscilaram boas e más partidas, melhor para o Fantasma que tem sete pontos contra seis do Tubarão.

O jogo às 22h no Germano Kruger, em Ponta Grossa, fecha a oitava rodada do estadual. Se o Operário vem de vitória por dois a um fora de casa, o Londrina empatou sem gols com o Toledo. Quem vencer sobe na tabela.

O Operário terá mudanças, o treinador Lio Evaristo que foi expulso não poderá comandar o time dentro de campo, assim como o lateral Jeferson, expulso contra o Arapongas. O zagueiro Henrique também foi expulso, ele estava no banco de reservas. Em contrapartida, o Fantasma terá a volta do volante Zé Leandro, que retorna após cumprir suspensão. Ceará, por força contratual não poderá jogar. O meio campista pertence a SMsports Gestora do LEC, e é emprestado ao Operário até o final do campeonato. O goleiro Silvio teve seu nome publicado no BID e fica à disposição.

No Londrina o clima é de pressão, o desempenho de 28,5% esta abaixo do esperado pelos torcedores. O meia Rodrigo, que perdeu a vaga de titular para o recém-chegado Thiago Santos, deixou o treino e deve ser dispensado. Tencatti não confirmou o time, mas Bruno deve voltar ao time titular no lugar de Silvinho. Wendell pode perder a posição para Fabinho na lateral, enquanto Warlley e Flavio disputavam a vaga no ataque no lugar de Athur. Thiago Santos fará a estreia.

OPERÁRIO X LONDRINA
Data: 15/02/12 – 4ª Feira
Local: Estádio Germano Krüger Ponta Grossa
Horário: 22:00 Horas
Árbitro: Adriano Milczvski
Assistentes: José Carlos Dias Passos e Arestides Pereira da Silva Jr.

OPERÁRIO: Filipe, Claudindo, Renato Saldanha e João Paulo; George, (Wellinton), Zé Leandro, Marcelo Carvalho e Patrik; Marcelinho, Ícaro e Baiano.
Técnico: Lio Evaristo

LONDRINA: Danilo, Ayrton, Elson, Fernando, Fabinho, Sílvio, Serginho Paulista, Bruno, Thiago Santos, Alexandre Oliveira e Flávio.
Técnico: Claudio Tencatti

Após a vitória contra o Arapongas por 2 a 1, o Fantasma de Vila Oficinas mira a partida conta o Londrina, em casa, para demonstrar que a equipe tem condições

Por Emmanuel Fornazari, JM News


A vitória contra o Arapongas no último domingo, com um jogador a menos em boa parte da partida e pressão da torcida adversária, serve como estímulo para que o Operário consiga, pela primeira vez neste Campeonato Paranaense, duas vitórias seguidas, agora contra o abalado Londrina. “Os jogadores voltaram a sorrir. Eu cheguei aqui estava todo mundo desanimado. Agora os meninos vieram brincando no ônibus, estão animados”, avalia o técnico do Fantasma, Lio Evaristo, como a principal diferença do embate contra o Arapongas em relação a jogos anteriores.

Após iniciar a partida de maneira incisiva, no campo ofensivo, os jogadores do Operário diminuíram a pressão após duas situações contrárias a equipe. Primeiro, o centroavante Ícaro perdeu pênalti e logo em seguida o lateral direito Jeferson foi expulso. A equipe se desestabilizou e saiu atrás no placar após Edu Amparo converter o pênalti.

Por Tiago Piontekievicz, Redação em Campo – 12/2/2012

Antes do início do jogo a torcida do Arapongas deu exemplo ao aplaudir em pé o técnico Lio Evaristo, que dirige o Operário, mas que foi um dos responsáveis por subir o Arapongão à Primeira Divisão. No final do jogo o mesmo Lio foi expulso, mas viu o Operário sair com uma vitória empolgante de virada. Mas o grande detalhe do jogo foi a marcação de cinco penalidades máximas, duas foram defendidas pelos goleiros, mas em três delas saíram os gols do jogo, que acabou em 2 x 1 para o Fantasma.

O Operário voltou a vencer após três derrotas seguidas. O Arapongas perdeu a primeira partida em casa, mas se mantém na quarta posição, atrás somente dos líderes Atlético, Cianorte e Coritiba.

Três pênaltis marcados, só um convertido
Apesar de ter sido ovacionado pela torcida do Arapongas, o técnico Lio Evaristo não quis saber e botou o Operário para cima do Verdão. A pressão não deu certo inicialmente, apesar das investidas do Fantasma. Procurando não ficar acuado, o time da casa também foi para cima.

E quando duas equipes buscam o ataque a todo o momento a tendência é que o jogo fique bonito. Aos 18 minutos, o Operário teve a grande chance de abrir o placar em uma cobrança de pênalti, mas na cobrança de Ícaro, o goleiro Victor fez uma excelente defesa e manteve o placar fechado.

O jogo que já havia ficado quente após a defesa do pênalti do Operário, ficou mais quente ainda quando o zagueiro Renato Saldanha foi expulso por pegar a bola com a mão, deixando o Fantasma com um a menos. Poucos minutos depois novo pênalti marcado, dessa vez para o Arapongas, Edu Amparo foi para a cobrança e abriu o placar para o time da casa.

Não parou por aí, mais um pênalti foi marcado, o terceiro do jogo. Agora Tiago Adan assumiu a responsabilidade, mas não… Ele não fez o segundo do Arapongas, isso porque o arqueiro Filipe defendeu.

Isso tudo aconteceu no primeiro tempo, três pênaltis, um marcado e dois desperdiçados, uma expulsão e muita emoção na partida. A julgar por isso, a segunda etapa prometia muita emoção. Era esperar para ver.

Mais dois pênaltis e a virada do Operário
Emoção pouca é bobagem, logo aos dois minutos da segunda etapa adivinha o que aconteceu? Sim, mais um pênalti marcado, o segundo para o Operário, sofrido por Ícaro, Baiano foi para a cobrança e empatou o jogo. Paulo Roberto Alves Jr, árbitro do jogo havia assinalado quatro penalidades, duas foram convertidas, a pergunta era se haveriam mais penalidades máximas no jogo.

Pois é, aos 13 minutos mais um pênalti, de novo para o Operário, de novo em cima de Ícaro e mais uma vez Baiano foi para a cobrança e converteu. Virada do Fantasma em um jogo com cinco pênaltis. A essa altura não dava para duvidar de mais nada.

Mas, e o jogo? O Operário voltou melhor, mesmo com um jogador a menos, pois aproveitava a desorganização da defesa araponguense, apesar da partida estar sendo decidida em lances de bola parada (penalidades).

Depois de tanta adrenalina, o jogo ficou mais calmo, o Arapongas tinha dificuldades e se defendia como dava e apesar da vantagem numérica em campo, não conseguia impor seu jogo. Aliás, o time do Norte teve pouquíssimas chances de gol no segundo tempo, apesar das tentativas.

Com toda a emoção esgotada, o jogo foi para seu final com a vitória do Fantasma e a primeira derrota do Arapongas sob seus domínios. Na próxima rodada, o Arapongas visita o Toledo na quarta-feira (15), às 20h30. Enquanto o Operário recebe o Londrina, no Germano Krüger, também na quarta-feira, às 21h50.

FICHA TÉCNICA
ARAPONGAS 1 X
2 OPERÁRIO

Arapongas
: Victor; Maicon (Cafu), Douglas, Raul e Edinho; Fabinho, Edmilson, Sandro (Rafael Mineiro) e Edu Amparo (João Salles); Léo Itaperuna e Tiago Adam.
Técnico: Daryo Pereira.

Operário: Filipe; Jeferson, Renato Saldanha, João Paulo e George (Wellington); Marcelo, Patrick e Ceará (Jocian); Marcelinho (Claudio), Baiano e Ícaro.
Técnico: Lio Evaristo.

Local: Estádio Municipal José Chiapin (Estádio dos Pássaros), em Arapongas.
Data/Horário: 12/02/2012, às 17h.
Árbitro: Paulo Roberto Alves Jr.
Assistentes: Fábio Gazarini Silva e Sidmar dos Santos Meurer.

Público/Renda: Não divulgado.
Cartões amarelos: Douglas pelo Arapongas. Renato Saldanha, Ceará, Ícaro e Jocian pelo Operário.
Cartão vermelho: Renato Saldanha pelo Operário.
Gols: Edu Amparo, aos 29 minutos do 1º tempo para o Arapongas. Baiano, aos 4 e aos 13 minutos do 2º tempo para o Operário.

Por Geraldo Bubniak, Feutebol Paranaense - 12/02/2012 às 18h52min

O embalado Arapongas parou no Operário na tarde deste domingo pela sétima rodada do primeiro turno do Campeonato Paranaense. O jogo no Estádio dos Pássaros, em Arapongas terminou 2 a 1 para o Fantasma.

O Operário foi a sete pontos se afastando da zona de rebaixamento.

O jogo teve cinco pênaltis, o Operário teve três a seu favor e marcou dois com Baiano ambos no segundo tempo aos 4 e aos 13 min., o Arapongas que teve dois converteu apenas um com Edu Amparo, aos 29 min do primeiro tempo.

Pela oitava rodada o Arapongas enfrenta o Toledo no 14 de Dezembro e o Operário recebe o Londrina no Germano Kruger. Os dois jogos acontecem na quarta feira, o primeiro às 20:30h e o segundo às 22h.

Confira a Classificação

ARAPONGAS 1 X 2 OPERÁRIO
Data: 12/02/12 – Domingo
Local: Estádio Mun. José Chiapin Arapongas
Horário: 17:00 Horas
Árbitro: Paulo Roberto Alves Jr.
Assistentes: Fábio Gazarini Silva e Sidmar dos Santos Meurer

ARAPONGAS: Victor; Maicon, Douglas, Raul e Edinho; Alexandre, Edmilson, Sandro, Edu Amparo, Thiago Adam e Léo Itaperuna.
Técnico: Dario Pereyra

OPERÁRIO: Filipe, Jeferson, Renato Saldanha, João Paulo e George; Marcelo Carvalho, Patrick, Ceará e Marcelinho; Baiano e Ícaro
Técnico: Carlos Paiva

Postado por Elisete XNS às 18:47 0 Comments



Por Diário dos Campos

Após conseguir vencer a primeira no Campeonato Paranaense, alvinegro agora planeja dois jogos seguidos que faz longe da torcida



Ícaro marcou duas vezes contra o Roma e garantiu os primeiros três pontos em casa para o Operário - Foto: Rodrigo Covolan

Após ter conseguido a primeira vitória no Campeonato Paranaense, o Operário respirou um pouco mais aliviado, já que agora o alvinegro encara uma sequência de partidas fora de casa, e só volta a atuar diante de seu torcedor em duas semanas.

A virada sobre o Roma por 2 a 1 no último domingo, no Germano Krüger, representou também a confirmação do lema que vinha sendo pregado pelo técnico Carlos Paiva, de que a esta altura da competição o mais importante é somar pontos, sem muita preocupação com o futebol apresentado. Isto porque o técnico entende que sua equipe ainda está em evolução, e deve atingir sua estabilidade somente dentro de duas a três rodadas.

“O mais importante é que estamos com quatro pontos. Isso nos dá tranqüilidade para jogando dois jogos fora, no contra-ataque, poderem vencer lá, pegar uma sequência boa e fazer um belo jogo com o Cianorte aqui”, planejou o treinador ao fim do confronto com o Roma.

Apesar de ter vencido, o Operário mais uma vez saiu atrás no placar, tal qual ocorreu nos confrontos contra o Atlético-PR e Paranavaí. A virada só veio somente com dois gols de Ícaro, e o treinador alvinegro alertou para estas falhas que vêm ocorrendo. “Tem que ter muita concentração para não tomar os gols, tem que trabalhar. Isso é atenção, deixando de treinar e falar eu não estou. Tem que entrar ligado, mas mais importante é que acredito que o jogo de hoje mostrou que temos condições de somar três pontos”, analisou.

O técnico do Operário já adiantou a estratégia que deve adotar para a partida contra o Toledo, amanhã, no oeste do estado. Diante um adversário que ainda não somou pontos na competição, Paiva deve apostar nos contra-ataques. “Vamos jogar diante uma equipe que não pontuou ainda, e a gente vai com uma proposta de jogar fechado, para pegar sequência de vitórias, mas somando lá não é ruim”, adiantou, sinalizando com uma satisfação com um eventual empate no Estádio 14 de Dezembro.

LONGE:
A tabela do Paranaense impõe dois jogos fora de casa para o Operário nas duas próximas rodadas. Após encarar o Toledo amanhã, o alvinegro atravessa o estado para enfrentar o Rio Branco, no domingo, no Carangueijão.