link href='data:image/x-icon;base64 Blog do Fantasma - Notícias: Os desafios do centenário


Por Geraldo Bubniak, Futebol Paranaense

“Conciliar o futebol com o social é quase impossível”, define Carlos Roberto Iurk. Agradar os sócios e ao mesmo dar estrutura e manter um time vencedor talvez seja o maior desafio do do Operário e presidente.

Comemorando hoje 99 anos de existência, o clube de Vila Oficinas tem um quadro de cerca de 600 sócios, tenta atrair não apenas mais integrantes para este quadro, mas também aproximar mais a população da cidade. Com média de pouco mais de 4 mil torcedores por jogo ao longo do Paranaense deste ano, a equipe ainda sonha com uma fidelização de seu torcedor, apenas mais um item na lista dos desafios do clube às vésperas de seu centenário.

Um programa de sócio-torcedor foi lançado ano passado, sem grande adesão, e para este ano os gestores de futebol chegaram a prometer um plano, não concretizado. Agora, com calendário garantido até o meio de ano que vem, no mínimo, novamente o sócio-torcedor volta a pauta em Vila Oficinas. Iurk fala em elaborar um programa para ser lançado ainda este ano, e ainda mantém expectativas sobre o ‘Sócio Centenário’, programa em que cem ‘sócios nobres’ contribuíram com uma quantia que poderia acumular até R$ 1 milhão para se investir no Germano Krüger. “Temos calendário até o ano que vem, graças a Deus, então temos que aproveitar isso, e aproximar o torcedor ainda mais do clube”, planeja o mandatário.

A pauta de avanços com vistas ao Centenário alvinegro inclui justamente melhorias no estádio do time ponta-grossense. “Dentro de campo está excelente, o que parou é a parte de patrimônio e estrutura, e alguma coisa, dentro da nossa realidade, tem que ser feita”, admite o presidente. Um plano de melhorias já chegou até ser elaborado, após o engenheiro João Amilton Mendes realizar um levantamento arquitetônico do Germano Krüger, e somado às ambições do ‘Sócio Centenário’ almejado por Iurk são os grande trunfos para o clube conseguir melhorar seu estádio.

De olho nos cem anos do Operário Iurk ainda elaborou um ‘grupo de trabalho’ com vistas ao centenário alvinegro. “Temo um grupo de trabalho já em andamento, e que está aberto para quem conhece a história e também tenha participado dela, sócio ou não, independente de sua ligação com o clube”, convida o presidente. As reuniões do grupo de trabalho ocorrem a partir das 18 horas, todas as quarta-feiras, no próprio Operário.

Copa do Brasil é ‘cereja do bolo’
Ainda que dependa de um empate diante do Corinthians-PR hoje à tarde, a Copa do Brasil do ano que vem é considerado o grande feito do futebol do Operário em cem anos. A inédita participação na competição nacional já vem, timidamente, sendo traçada pelos gestores do futebol em Vila Oficinas.
Jair Pereira, supervisor do time profissional, garante já ter planos para o torneio do ano que vem. “O planejamento já é para a Copa do Brasil”
, responde, quando perguntado sobre os planos para a Série D nacional, competição que o alvinegro participa, pela segunda vez consecutiva.

A presença na quarta divisão deste ano, inclusive, também mira outra parte das ‘comemorações’ do clube. Melhorar o desempenho do ano passado (quando ficou com o 6ª lugar) e obter uma vaga na Série C do ano que vem é a meta do clube no segundo semestre desde ano. “Já estamos trabalhando com a formação do elenco para a série D, estudando as renovações, procurando jogadores em outras clubes. Tem que montar um time forte, não adianta a gente garantir vaga e ir para lá (na Série D) só por participar”, argumenta Jair Pereira.

Fonte: Diário do Noroeste - Jeferson Augusto

0 Responses so far.