link href='data:image/x-icon;base64 Blog do Fantasma - Notícias: Operário vê crescente em três anos

Por Geraldo Bubniak, Futebol Paranaense

Em um período inferior a três anos, o torcedor do Operário viu seu clube deixar a segunda divisão esta­dual – onde permanecera por quase 14 anos – para ingres­sar em uma competição nacional (a Série D) – outro feito que não ocorria desde 1993 – e culminar neste ano com, pelo menos, a quarta colocação no Campeonato Paranaense, fato que não ocorria há quase duas décadas.

O salto de evolução do time ponta-grossense é mais nítido se levar em conta que em 2007 e 2009 (após a con­fusão na rodada final da Divi­são de Acesso daquele ano) o futebol profissional correu sérios riscos de ser novamente extinto. Some-se a trajetória alvinegra nos últimos anos, o fato de ter sido o único paranaense – com exceção de Coritiba, na Série B, e Atlético, na Série A – a ter ficado entre os seis melho­res de um campeonato nacional (a sexta posição na Série D do Brasileiro do ano passado), além de uma muito próxima e inédita vaga na Copa do Brasil do ano que vem.

Em comparação a outras equipes do interior, a ascen­dente do clube de Vila Oficinas contrasta com trajetórias irregulares, como a do Cianorte – único capaz de tomar o terceiro lugar do Operário no Paranaense deste ano – que no mesmo período ocupou posições intermediárias no Estadual, mas que desde a Copa do Brasil de 2005 não participa de uma competição nacional.

Se o Operário mostrou uma ascensão nos últimos três anos, casos como Lon­dri­­na, Toledo e Serrano – cu­ja emersão o levou da Ter­ceira à Primeira Divisão entre 2008 e 2010 – viram declínios em suas trajetórias, com rebai­xa­mentos para Se­gunda Divisão em diferentes anos.

Já casos de Iraty e Corin­thians-PR, sólidos na primeira divisão paranaense há anos (embora o time da capital tenha trocado de nome de 2009 para cá), conseguiram picos com boas colocações no Paranaense, mas em seguida voltaram a ocupar postos intermediários. As participações no Brasileiro (Série C, quando ainda não havia a quarta divisão nacional) também foram irregulares para ambos, com eliminações nas primeiras fases.

Com relação ao aproveitamento dos pontos disputados nos últimos três anos, o Operário mantém um rendimento sempre acima dos 50%. Até o momento, os 58,73% de aproveitamento deste ano é a melhor marca atingida pelo clube.

Fonte: Diário dos Campos - Jeferson Augusto

0 Responses so far.