link href='data:image/x-icon;base64 Blog do Fantasma - Notícias: Altos e baixos marcam campanha alvinegra


Por Jeferson Augusto, Diário dos Campos

Oscilante como na derrota para o Cianorte – impôs um ritmo forte, colocando uma bola na trave, para em seguida se perder completamente em campo ser derrotado por 2 a 0 – a campanha do Operário em casa no segundo turno do Campeonato Paranaense se encerra, e agora o clube volta suas atenções para dois jogos fora de casa onde precisa somar um ponto para atingir seus objetivos.

Se durante o Estadual a equipe de Amilton Oliveira foi capaz de protagonizar bons momentos diante seu torcedor, como as vitórias sobre o Atlético, Iraty e Corinthians-PR (naquela que foi talvez a melhor exibição da equipe no Paranaense), no mesmo Germano Krüger o alvinegro testou a paciência do torcedor deixando de vencer sete dos onze jogos que fez em casa.

O último fiasco, no do­min­go, diante o Cianorte, ex­­tra­polou o limite de jus­tifi­cativas. O treinador foi da exaltação do adversário (“Não foi só o Operário que perdeu, mas o Cianorte ganhou”, exaltando o trabalho tático de Ronaldo Bagé, técnico adversário) às falhas individuais (“não podemos mascarar a realidade, foram dois erros individuais que foram fundamentais para o resultado do jogo”, sem mencionar os nomes de Serginho Catarinense e André, que falharam no primeiro e segundo gol, respectivamente), para em seguida ver erros no conjunto (“O coletivo não foi bem, e eu me incluo também, porque se as coisas não vão bem eu tenho de mexer, e as alterações não surtiram efeito”), falta de atenção (“faltou concentração, agora precisa sentar e arrumar”), sem encontrar explicações (“Alguns jogadores ficaram abaixo do rendimento habitual, a gente não sabe o que é, se é o fim da temporada, ou outra coisa”, e enfim, admitiu, o bloqueio do atual elenco com jogos em casa: “Achei que o esse fantasma tinha sido exorcizado, mas infelizmente não, e nossa caminhada tem sido construída fora do Germano”.

Apesar de mais um tropeço em casa, a caminhada do Operário no fim do Paranaense é relativamente tranquila. A equipe precisa de um ponto para se garantir na Série D, e mais dois para sacramentar a presença na Copa do Brasil do ano que vem. Os próximos compromissos serão fora de casa, contra Iraty e Corinthians-PR adversários matematicamente ainda em risco de rebaixamento. “Agora fica uma semana ruim, tem um jogo difícil no domingo, e é até chato falar, mas jogar fora de casa de repente pode nos ajudar”, admitiu.

Coxa fica perto de título



A antepenúltima rodada do segundo turno do Campeonato Paranaense encerrou com o Coritiba ficando ainda mais próximo do título. A equipe venceu o Roma por 4 a 1 e agora joga por um empate no próximo domingo, no clássico contra o arquirrival Atlético, na Arena da Baixada.

Com 27 pontos, o alviverde mantém uma campanha quase perfeita no Estadual, com 100% de aproveitamento e os dois artilheiros da competição (Davi, com 12 gols e Bill, com 10, ao lado de Paulo Baier). Já os rubro-negros, se não quiserem ver seus rivais levantarem a taça em plena Baixada, além de vencer o Atletiba, ainda terão de torcer por um tropeço alviverde na última rodada.

Do outro lado da tabela, o Paraná segue vivo em sua batalha contra o rebaixamento. O tricolor venceu apertado o Iraty e segue precisando vencer seus compromissos (contra Arapongas, em casa, no próximo fim de semana, e Cascavel, fora).

0 Responses so far.