link href='data:image/x-icon;base64 Blog do Fantasma - Notícias: Técnico do Operário é vítima de racismo

Publicado por Net Esporte Clube com informações do Jornal da Manhã, em 08/02/2011

Insultos raciais oriundos das arquibancadas quase fizeram com que o treinador do Operário, Amilton Oliveira, abandonasse o comando da equipe após a derrota para o Paranavaí

Por Equipe N.E.C. e Diego Antonelli

Insultos raciais oriundos das arquibancadas quase fizeram com que o treinador do Operário, Amilton Oliveira, abandonasse o comando da equipe após a derrota para o Paranavaí por dois a um, no Estádio Germano Krüger.

Amilton enfatiza que atitudes preconceituosas não podem ser aceitas como 'normal'. "Esses problemas raciais me fizeram repensar se eu permaneceria como treinador do clube. A princípio eu permaneço, mas é necessário que algo seja feito para não termos mais esse tipo de problemas", afirma o treinador.

Amilton ressalta que críticas quanto à equipe, à escalação e às três derrotas em casa sofridas pelo Fantasma são, inclusive, necessárias. "Criticar o meu trabalho, não tem problema. Agora eu não aceito ofensas quanto à minha pessoa. Como treinador estou à mercê das críticas. E eu acho que tem que criticar mesmo a falta de vitórias em casa, a falta padrão de jogo, se fiz a escalação errada. Agora me chamarem de 'macaco' e 'preto vagabundo' é inadmissível", enfatiza o técnico.

O gestor do Operário Ferroviário, Dorli Michels, confirma que atitudes preconceituosas estão ocorrendo durante as partidas do Fantasma em casa e que o clube irá tomar medidas para que essa prática seja abolida das arquibancadas. "Infelizmente isso acontece desde quando Pedro Caçapa era o técnico do time. Nós repudiamos esse tipo de atitude e vamos fazer um cerco para evitar o preconceito nos estádios. Vamos conversar com a Polícia Militar para ver se é possível realizar alguma ação para prevenir e punir quem comete este tipo de crime", ressalta Michels.

Segundo ele, não é possível generalizar toda a torcida. "Isso é coisa de meia dúzia de torcedores que cometem essa prática infeliz e nós vamos lutar para que isso não ocorra mais", diz o gestor. De acordo com a legislação brasileira, o crime de racismo é inafiançável e imprescritível. A pena para quem comete esta prática varia de uma a três anos de detenção.

0 Responses so far.