link href='data:image/x-icon;base64 Blog do Fantasma - Notícias: Displicência acaba com chance de nova vitória na Arena


Operário sai na frente, segura Atlético com propriedade, mas começa ver a história mudar após dois pênaltis evitáveis


Por Emmanuel Fornazari, NET Esporte Clube

Com um começo de jogo incisivo, o Fantasma foi para cima do Atlético Paranaense na Arena da Baixada. Após seis minutos mantendo a bola no campo de defesa da equipe da capital, a equipe de Ponta Grossa chegou ao primeiro gol.

Depois de cobrança de falta, Baiano chutou o rebote na mão do zagueiro Rodolpho. Pênalti que o próprio atacante fez questão de mandar para o fundo das redes. Com a vantagem no placar, o Operário adotou a cautela com principal tática. A equipe se mantinha na defesa e saía para o ataque em poucos momentos.

Porém, não se deixou encuralar pelo Atlético, que, praticamente, não teve grandes oportunidades. A única chance real veio com Rodolpho que arrematou de fora da área. A bola quicou e Osmar fez boa defesa.

O Operário marcava bem o Atlético até João Renato dar início a reviravolta na partida. Após cobrança de escanteio, o zagueiro vai desajeitado para a bola e se joga em cima de Rodolpho. Aos 48 minutos, Alan Bahia cobra a penalidade e marca e empata o jogo.

No segundo tempo, o time de Ponta Grossa não conseguiu manter a mesma marcação eficiente do primeiro tempo. Mesmo assim, contou com a sorte, quando a zaga do Atlético falhou em conjunto e Clênio colocou o Fantasma outra vez na frente.

Só que Gilson resolveu acabar com a esperança dos torcedores que acharam que o Operário conseguiria segurar o resultado. Novamente, após outro escanteio, aos 14 minutos, o lateral resolveu virar goleiro e cortar a cabeça ao gol com as mãos. A bola mirava sua cabeça e Gilson poderia ter usado ela para mudar a direção.

O impulso rendeu a expulsão do jogador e empate para o Atlético. Alan Bahia marcou seu segundo gol de pênalti no jogo, agora com paradinha. Apenas mais seis minutos foram suficientes para a virada. Na saída de bola, Osmar lançou a bola na cabeça do jogador rubro negro. Esse encontrou Patrick que bateu no canto do goleiro - Osmar ainda se arrumava debaixo das traves.

Com um a menos, o Operário não impôs mais riscos ao Atlético. Este por sua vez não buscou com veemência o ataque, preferindo administrar o resultado. Após o jogo, o meia do rubro negro Paulo Baier ironizou a aplicação dos jogadores de Ponta Grossa na partida.

"Entramos muito moles, mas depois equilibramos. Contra o Atlético todo mundo corre. Contra Coritiba e Paraná ninguém corre assim. Espero que amanhã também ninguém dê pênalti a favor do Coritiba"

Já o capitão do Operário, Serginho Catarinense, considerou boa a atuação da equipe, apesar os erros. "Jogamos bem, mas tomamos um gol bobo que não pode acontecer, principalmente com os times da capital. Mas vamos nos preparar bem para domingo fazer um bom jogo contra o Coritiba".

O resultou derrubou o Operário para a sexta posição no campeonato com dois pontos. O Atlético assumiu a liderança do Campeonato, no entanto, com um jogo a mais que o Coritiba.

O próximo jogo do Operário acontece no domingo contra o Coritiba às 15h50. O Lance a Lance acompanha a partida a partir das 15h20.

0 Responses so far.